Fernando Peneiras - fotografia

27
Abr 08

 

 

 

 

 

 

Teatro Ribeiro Conceição

 

A primitiva construção remonta ao século XVII.

Aqui funcionou o Hospital da Misericórdia até 1892. Serviu depois como aquartelamento do exército até o edifício ser destruído por um incêndio em 1897. O edifício assim ficou, praticamente em escombros, durante 27 anos até que o comendador Ribeiro Conceição o comprou à Câmara para ali construir um belo Teatro que abriria as portas ao público na noite de 2 de Fevereiro de 1929.

A fachada original manteve-se, ostentando ainda uma pedra de armas com o escudo da coroa real portuguesa.

Até ser definitivamente encerrado ao público, no final do ano de 1987, o Cine Teatro Ribeiro Conceição proporcionou a várias gerações de lamecenses espectáculos tão diversos, como cinema, teatro, ópera, concertos, bailado, saraus variados, circo, etc.

O imóvel foi depois adquirido pela Câmara e no final de 2005 iniciaram-se as obras de reabilitação e modernização cujo custo total rondou os 6,2 milhões de euros.

A recuperação do Teatro, que contou com mais de dois milhões de euros de apoio financeiro da administração central, no âmbito do Programa Operacional da Cultura, só foi possível depois de a autarquia ter adquirido uma parcela do edifício setecentista que ainda era propriedade privada.

As obras consistiram na preservação da fachada e na decoração do interior, inspiradas na arquitectura das grandes salas de teatro italianas e, simultaneamente, dotando o teatro com moderno equipamento audiovisual.

Após vinte anos de abandono, a magnífica sala de espectáculos foi finalmente inaugurada em 23 de Fevereiro de 2008, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da República.

Classificação: IIP - Imóvel de Interesse Público

Localização: Na baixa da cidade, perto da Sé.

publicado por fpeneiras às 23:40

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30


arquivos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO